Cá estão as novidades!

 
Cá estão finalmente as novidades
 
Pois é, para quem está familiarizado com o blog já reparou, com certeza, nas novidades. Com as novas funcionalidades do Spaces onde tenho alojado o blog, o destaque do mês vai aparecer com maior evidência, como é o caso do artigo multimédia "Abraços grátis".
Além disso, para quem tem sentido dificuldades em pesquisar no blog, incluí um motor de pesquisa para que, encontrar qualquer artigo no blog seja uma tarefa mais fácil.
Para além disto, deixo aqui dois projectos a desenvolver no ano de 2007.
 
"7 passos" é o nome de um projecto de publicação de uma série de fichas explicativas de como fazer qualquer coisa através de 7 passos simples. A publicação das fichas será efectuada aqui no blog e os temas que irei abordar estarão relacionados com a arte de contar e com a animação em geral. Com a continuação do projecto pretendo alargar a outras áreas de conhecimento, convidando outras pessoas a participar. Dependerá dos passos que o projecto der… 
O conceito é simples mas muito interessante numa altura onde todos procuramos receitas fáceis e rápidas para tudo!
 
O projecto "Contos ao domicílio" pretende levar os contos às casas das pessoas, recriando outros tempos onde as sessões de contos eram caseiras e os ouvintes familiares. Serão sempre dois contadores a dinamizar as sessões ao domicílio e, para que isso aconteça, a família da casa em questão terá que convidar familiares, vizinhos ou amigos e recebe-los em casa, oferecendo chá, café e bolinhos.
O que se pretende é juntar as pessoas, estimular a convivência e deixar a semente para que outras noites semelhantes aconteçam sem a ajuda exterior dos contadores.
Nessas sessões, os contadores também farão uma recolha de histórias familiares das casas visitadas.
 
 
Brevemente mais pormenores. Aguardo comentários às ideias.
 
 
Anúncios

2 Responses to “Cá estão as novidades!”


  1. 1 Experiment'arte 31/01/2007 às 18:12

    Olá Bruno!
    Queria dar-te os parabéns pela ideia subjacente ao projecto "Contos ao domicílio".
    As leituras em contexto espontâneo (nomeadamente nos meios familiares) não terão porventura, hoje em dia, o vigor de outros tempos, em que a oralidade desempenhava um papel central na transmissão intergeracional de sabe(/o)res, sonhos e visões do mundo.
    De facto, além das suas dimensões lúdica e formativa, esses serões tinham uma importante vertente funcional, permitindo uma aproximação e fortalecimento das redes e laços de solidariedade social existentes entre familiares, vizinhos, conhecidos, curiosos e, às vezes, até forasteiros.
    Penso que a tua ideia persegue também esses objectivos, o que é muito louvável, além de permitir ainda recolher e compilar (para depois reinventar e recontar, pois "quem conta um conto acrescenta-lhe(/se) (n/)um ponto) literatura oral no Algarve – trabalho esse que é importante empreender com rigor, paciência e de forma sistemática.
    Aliás, no Algarve há vários exemplos de instituições/projectos de investigação que se têm debruçado sobre a vertente das recolhas, estudos e publicação das tradições orais, nomeadamente o Centro de Estudos Ataíde Oliveira (da Universidade do Algarve), o núcleo da Casa da Cultura António Bentes (de S. Brás de Alportel), a equipa do Prof. Ruivinho Brazão, o Dr. Hélder Raimundo, o Prof. Rui Jerónimo e o seu Grupo Musical de Santa Maria, vários agrupamentos de música tradicional (como as Moçoilas, o Erva Doce, entre outros), a própria Associação Ideias do Levante e alguns outros…
    Este teu projecto permite, assim, aliar, "in loco", a recolha à transmissão, quer solicitando a voz dos informantes, quer tornando-os também ouvintes, criando assim um intercâmbio de vozes e de "ouvimentos" (perdoa-me o neologismo) que é fundamental para a preservação e divulgação da chamada literatura oral tradicional.
    Além do trabalho valioso feito pelos contadores de histórias sobretudo em bibliotecas, prisões, hospitais, IPSS\’s e escolas, muito dele baseado em textos orais que foram compilados em livro ou (re)criados por algum escritor baseando-se na literatura oral,  de facto é igualmente importante retornar (não de forma nostálgica e saudosista, mas sim de forma reinventada) às origens, "devolvendo" aos serões tradicionais, às lareiras das casas, a sua herança de muitos séculos, de muitos ouvidos e bocas que comungaram de estórias que conseguiram resistir ao tempo – no fundo, reevocando para inquietar e "contagiar" saudavelmente… (um dos nossos papéis na vida não será precisamente esse mesmo?…)
     
    Boa sorte e um abraço
    Paulo Pires
     
     
     

  2. 2 Marco 28/10/2007 às 23:12

    "De facto, além das suas dimensões lúdica e formativa, esses serões tinham uma importante vertente funcional, permitindo uma aproximação e fortalecimento das redes e laços de solidariedade social existentes entre familiares, vizinhos, conhecidos, curiosos e, às vezes, até forasteiros."
    PP
    "Serão sempre dois contadores a dinamizar as sessões ao domicílio e, para que isso aconteça, a família da casa em questão terá que convidar familiares, vizinhos ou amigos e recebe-los em casa, oferecendo chá, café e bolinhos."
    BB
    Ideia de regressão!!!!! Será?????? Bruno ideia do levante brilhante!
    Força…e muita imaginação (é o que nunca faltará).


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Arquivo

Calendário

Janeiro 2007
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Eu no Twitter

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 5 outros seguidores


%d bloggers like this: