Archive for the 'Teatro' Category

“Figuração Especial” em Angra do Heroísmo

Reportagem: Bruno Batista nos Açores com peça de teatro

Foi na semana de 15 a 20 de Fevereiro que estive em Angra do Heroísmo, na Terceira – Açores com a peça “Figuração Especial” de Marco António Del Carlo. A peça que estreou em Lagoa – Algarve em 2009, esteve em cena em Out./Nov. desse mesmo ano na Malaposta em Lisboa e no Teatro Municipal do Montijo.

A ida aos Açores só foi possivel agora pois em 2010 teve de ser adiada devido ao vulcão da Islândia. Com este adiamento foi necessário proceder à substituição do actor João Didelet  que, por motivos de agenda, já não podia realizar o papel do Hilário Costa. Começou então a busca por um novo actor… e… surge Pedro Giestas.

Eu como assistente de encenação tive novamente um trabalho árduo pela frente, ajudar o novo actor a decorar o papel principal em menos de 1 mês. Posso dizer que foi muito interessante acompanhar o trabalho de Pedro Giestas que agarrou muito bem o papel e apresentou um novo Hilário Costa.

Depois de preparada a nova encenação, partímos então rumo à Terceira. Os ventos fortes dos Açores fizeram-se sentir na aterragem. Tínhamos à nossa espera o Sr. Santos que nos levou até Angra. Pelo caminho pude constatar as lindas paisagens, dignas de filme.

A cidade de Angra é muito bonita. As suas igrejas e casas de estilo senhorial dão à cidade uma imagem, meio portuguesa, meio tropical. A terra é escura e as rochas negras.

Passei grande parte do tempo nos primeiros dias dentro do teatro Angrense, um espaço cheio de história e tradição. Os únicos momentos de passeio eram quando iamos almoçar e jantar… aí pude conhecer alguns espaços e alguma da gastronomia local. o destaque vai para as Alcatras de carne e de peixe, a última delas de excelente sabor.

Desta experiência, guardo as pessoas que trabalham no teatro e que foram cinco estrelas connosco e algumas maravilhosas paisagens que pude ver. Além disso foi muito bom conhecer e trabalhar com Pedro Giestas. O espectáculo correu muito bem e a sala esteve cheia.

Venham novas esperiências e viva ao teatro!

Anúncios

Figuração Especial em Lisboa

Peça Figuração Especial Estreia na Malaposta
Estará em cena de 16 de Out. a 8 e Nov. na sala principal
 
 
Depois de ter estreado em Lagoa, eis que a peça "Figuração Especial" volta a cena, agora em Lisboa, mais precisamente no auditório da Malaposta, em Odivelas. A equipa, na qual eu estou incluído, voltou a reunir-se para dar novamente vida às personagens de Hilário e Alexandre numa negociação que tem muito para reflectir sobre a sociedade actual e sobre a vida. Desta vez deixo-vos uma imagem que serviu de convite à peça e deixo também um vídeo de promoção da mesma. Se quiserem saber mais poderão aceder ao blog respectivo em http://figuracaoespecial.blogspot.com
 
 
 
 

Peça “Figuração Especial” 2

Estreia da Peça "Figuração Especial" em Lagoa
Comentário e fotos da estreia da peça no auditório de Lagoa
 

Depois de muitas aventuras e de muitos ensaios, uns melhores e outros assim-assim, eis que tinha chegado o dia da partida da equipa da peça “Figuração Especial” para Lagoa, Algarve. Os últimos ensaios foram realizados no local do espectáculo. Estávamos no início de Julho. A peça estreou no dia 9 de Julho no auditório de Lagoa.
Para mim foi o culminar de um trabalho de criação que acompanhei a ajudei a crescer. Conheci pessoas fantásticas, como foi o caso do Marco António Del Carlo, da Virgínia (responsável pelo desenho de luzes) e mais uma vez testemunhei o talento e a entrega à personagem do meu amigo João Didelet.
O público de Lagoa teve acesso à estreia de uma peça diferente e inquietante sobre a sociedade contemporânea, num texto quase cinematográfico de um autor/actor reconhecido do grande público. O público assistiu, mas sobretudo sentiu e comoveu-se com a história de um figurante desesperado pelo reconhecimento público.
A equipa de técnicos do auditório de Lagoa trabalhou também na montagem do espectáculo, mostrando mais uma vez um enorme profissionalismo.
Em Outubro, a peça rumará a Lisboa para estrear na Malaposta e dar-se a mostrar ao público da capital, mas para mim, a verdadeira estreia foi a de Lagoa, no meu concelho. E tem sido um orgulho poder trazer a Lagoa os projectos onde tenho entrado ao nível do teatro.
Deixo-vos umas fotos do espectáculo e, se for caso disso, lá vos espero em Lisboa, na Malaposta, em Outubro. 
 
                     
 
    
 

Bastidores da peça “Os Maias no Trindade”

FotoReportagem nos Bastidores
da peça "Os Maias…" no Teatro da Trindade
 
Hoje proponho uma viagem ao mundo dos bastidores da peça "Os Maias no trindade". A peça em cena desde 5 de Fevereiro tem sido um sucesso junto do público que tem enchido por completo o Teatro da Trindade, estando já esgotadas muitas das  futuras sessões. Se ainda não foi ver, o melhor é apressar-se a arranjar bilhetes. Se já foi ver, fique agora com um pouco do outro lado do teatro.
 
    
A primeira foto foi tirada na prova de guarda roupa. Os actores aproveitaram logo para tirar umas fotos, apesar da falta de algumas peças ou dos alinhávos visíveis. Na foto estão José Fidalgo, Igor Sampaio, João Didelet e Luís Mascarenhas.
 
A segunda foto foi tirada no corredor dos camarins já em dia de espectáculo. Ao fundo vemos as escadas de acesso ao palco e em primeiro plano temos os actores João Didelet e Pedro Górgia.
 
     
Na primeira foto estão os actores Rogério Vieira e Augusto Portela no seu camarim a colocarem barbas e bigodes, uma tarefa de rotina no espectáculo. Como curiosidade, referir que as barbas e bigodes são colados com um verniz próprio e requerem uma manutenção e lavagem sistemática.
 
Na segunda foto temos o actor José Airosa apanhado a sair do seu camarim rumo ao palco. Nos camarins existe uma coluna de som onde os actores podem seguir o que se está a passar no palco e têm que estar atentos para não faltarem às suas cenas.  
 
     
Na primeira foto está a única actriz da peça, Sofia Duarte Silva, no seu camarim cheio de perucas, vestidos e acessórios. A actriz muda de figurino várias vezes. Apesar de estar sozinha num camarim, o espaço torna-se pequeno para tanto guarda-roupa.
 
Na segunda foto apanhei o actor Pedro Górgia a ler o jornal. É que por vezes a espera para entrar em cena torna-se longa e há que ocupar esses tempos com algo como, por exemplo, ler.
 
    
Na primeira foto temos uma imagem de uma cena do espectáculo onde os actores Sofia Duarte Silva e José Fidalgo beijam-se na pele das personagens Maria Eduarda e Carlos Eduardo, respectivamente. 
 
Na segunda foto estou eu no meu camarim, partilhado com os outros dois figurantes Henrique Malta e Mário Rui, vestido com o meu primeiro figurino (tenho outra roupa na cena do Hotel central) pronto para entrar na cena do Teatro.

Os Maias no Trindade

Bruno Batista de volta ao Teatro
Figurante na peça "Os Maias no Trindade"
De 5 de Fevereiro a 26 de Abril
Teatro da Trindade, Lisboa
 
   
 Fotos de Clementina Cabral
 
Mais uma peça no Teatro da Trindade, mais uma experiência, mais uma aventura no mundo do teatro. Estou radiante em voltar a trabalhar com actores da peça "O Dia das Mentiras" na qual entrei como actor. São actores excelentes com os quais tenho aprendido muito mas também bons companheiros. O ambiente de trabalho é muito bom. Além disso voltei a ter como encenador Rui Mendes e com a equipa fantástica do Teatro da Trindade. Sinto-me bem, sinto-me em casa, rodeado de pessoas que amam o teatro.
 
Mais uma vez os ensaios foram cansativos mas os aplausos da estreia compensaram o esforço. O espectáculo está muito interessante e tem arrastado multidões ao teatro da trindade à procura de bilhetes, principalmente escolas, uma vez que a obra de Eça de Queiroz é leitura obrigatória no ensino secundário.
 
A minha participação na peça resume-se à participação no pequeno filme que dá início ao espectáculo, em algumas voz-off e como figurante, representando duas personagens. Brevemente darei mais pormenores sobre elas. por enquanto deixo algumas fotos, a ficha técnica e a sinopse da peça. Para saberem mais informações e até ouvirem algumas das músicas originais do espectáculo podem aceder à página do Teatro da Trindade.
 
»Ficha Técnica
Texto António Torrado
Encenação
Rui Mendes
Cenografia e figurinos
Ana Paula Rocha
Desenho de luz
Carlos Gonçalves
Direcção musical
Afonso Malão
Intérpretação
 Afonso Malão, Augusto Portela, Igor Sampaio, João Didelet, José Airosa, José Fidalgo, Luis Alberto, Luis Mascarenhas, Mário Jacques, Pedro Górgia, Rogério Vieira e Sofia Duarte Silva.
Figuração: Bruno Batista, Mário Rui e Henrique.
Produção Fundação INATEL/Teatro da Trindade

»Sinopse
Em 1867, o Teatro da Trindade abria pela primeira vez as suas portas, nascendo assim aquele que viria a ser, e permaneceu ao longo destes 140 anos, um dos mais importantes e belos Teatros de Lisboa.
Alguns anos depois, em 1888, foi tornada publica a 1ª edição de Os Maias, talvez o mais notável romance de toda a literatura portuguesa. Nele, o seu autor, Eça de Queiroz, imaginou uma significativa cena passada no Trindade. Foi esse o ponto de partida para a leitura que o dramaturgo António Torrado fez da obra, traduzindo assim em linguagem teatral o grandioso fresco da sociedade portuguesa do século XIX que, à data da sua publicação, constituiu um polémico escândalo, pela autenticidade da denuncia de uma colectividade apagada e pretensiosa, por vezes reles, por vezes ridícula.
É um vasto friso de tipos caricaturais que nos surgem em forma de crónica de costumes, servindo de pano de fundo à trágica historia amorosa de Carlos e Maria Eduarda, que, com a companhia da excentricidade de João da Ega, projecção do próprio autor, constituem o trio central do drama a que Eça deu o sub-título de Episódios da vida romântica.
O espectáculo que agora se apresenta no Teatro da Trindade, com encenação de Rui Mendes, permanecendo embora fiel às características originais do romance, não deixa de sublinhar a flagrante actualidade que se desprende da mesma. Será que, nos aspectos essenciais da sociedade portuguesa, mudou assim tanta coisa nos últimos cento e tal anos?
Este espectáculo poderá contribuir para esclarecer esta dúvida.

Digressão do Elixir

Digressão da Ópera "O Elixir do Amor"   
 
Fonte: Vitor Mota C.M.
imagedownload
As representações em Lisboa da Ópera "O Elixir do Amor" chegam ao fim no próximo dia 19 de Outubro. De seguida segue-se uma digressão a alguns pontos do país. Aqui ficam as datas e os locais:
 
Dia 24 Outubro – Coliseu do Porto
Dia 22 Novembro – Caldas da Rainha
Dia 28 Novembro – Guimarães
Dia 13 Dezembro – Teatro das Figuras em Faro

     ji Fonte: DN

Ópera “O Elixir do Amor”

Bruno Batista faz figuração numa ópera
No Teatro da Trindade, de 1 a 19 de Outubro
 
Cá estou eu de volta com novidades ao nível teatral. Só hoje foi possível ter um bocadinho para colocar aqui a informação da nova peça onde estou a fazer figuração como soldado.

Trata-se da famosa ópera cómica de Donizetti, "O Elixir do Amor" cantada integralmente em português. O espectáculo inaugura a temporada de 2008/9 da sala principal do Teatro da Trindade. A encenação está a cargo de Maria Emília Correia e Cesário Costa  é responsável pela direcção musical. Esta dupla de criadores já fora responsável em 2006 pela versão portuguesa das Bodas de Fígaro. O espectáculo conta ainda com a participação do Coro Lisboa Cantat e a Orquestra do Algarve.

Convido a todos a assistir a este belo trabalho. Entretanto deixo uma sinopse do espectáculo e a respectiva ficha técnica.

Sinopse

Datada de 1832, O Elixir d’ Amor é uma das óperas cómicas de maior harmonia, em delicado equilíbrio entre a farsa e o sentimento.“Una furtiva lacrima“ , a ária mais famosa desta obra de Donizetti foi interpretada por todos os grandes tenores italianos, de Caruso a Pavarotti. O enredo é singelo: Nemorino, camponês pobre e tímido, morre de amores por Adina, bela proprietária rural, porventura mais interessada em Belcore, um sargento farfante. É então que o apaixonado adquire ao “doutor” Dulcamara uma poção mágica que se revela embriagadora. E tudo dá muitas voltas, como na vida. Voltas, por vezes, terrivelmente zombeteiras.

Ficha Técnica
Direcção Musical – Cesário Costa
Encenação – Maria Emília Correia
Versão Portuguesa – Nuno Côrte-Real
Preparador Musical: Nicholas McNair
Cenografia – Pedro Mira e Ricardo Miranda
Figurinos – Catarina Varatojo
Consultor p/cenografia/figurinos – António Lagarto
Desenho de luz – José Carlos Nascimento
Intérpretes – Carla Caramujo, João Cipriano Martins, Diogo Oliveira, Nuno Dias e Alexandra Moura.
Coro de Câmara Lisboa Cantat
ORQUESTRA DO ALGARVE
Produção – Fundação INATEL/Teatro da Trindade 

Informações Úteis:
De 1 a 19 Out
Qua, Qui, Sáb: 20h; Dom: 18h
Preço do bilhete: 12€ a 25€


Arquivo

Calendário

Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Eu no Twitter

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 5 outros seguidores


%d bloggers like this: